ALMA E ESPÍRITO DESPEDAÇADOS

Hoje, há meninos que ficam com 40 meninas numa noitada. E há meninas que ficam com 20 meninos no mesmo lugar e período. Ninguém sabe o nome de ninguém…

É um corpo. É uma boca. É um par de peitos. De coxas. É uma fêmea. É um macho. É um número. É um holograma de carne. Isso quando é só uma esfregadinha e uma chupada no fórnice…

De fato, vejo o que está acontecendo não com olhar moralista, que não possuo; mas, sim, com o olhar de quem vê os estragos para o espírito, para a saúde da alma, para o equilíbrio do ser. (Caio Fábio)

(…) há aqueles que não são inteiros. Não se expressam. Não sabem como se expressar. Não sentem. Não sabem como sentir. Não falam. Não sabem como falar.

(…) há aqueles que não são inteiros. Não se sensibilizam. E não conhecem a sensibilidade. São duros. São frios. São egoístas. São incapazes. São entorpecentes.

Acredito que vale a transcendência do que sentimos, a valorização de nossas emoções, a recepção da graça do ser sensível. Se ser assim é correr o risco de sofrer pela frieza do outro, ainda assim prefiro a delicadeza e a honestidade ao que sinto à conveniência de não ser inteira. Porque ser inteiro dói.

Mas é melhor que ser metade.

____________
Citações extraídas da carta “Os Namorgados”.

4 Replies to “ALMA E ESPÍRITO DESPEDAÇADOS”

  1. fórnice
    [Do lat. fornice.]
    Substantivo masculino.
    1.Arquit. Arco de porta; abóbada.
    2.Arquit. Arco de porta em parede mestra.
    3.Anat. Estrutura arciforme.
    4.Anat. Espaço semelhante à abóbada, delineado por essa estrutura. [F. paral.: fórnix.]
    Fonte: Aurélio

    Estou perplexo, calculo que uma ‘chupada no fórnice’ deve ser algo bem depravado e pervertido! Já que não imagino alguém chupando o arco da porta!!!!
    Aline, vc anda passando dos limites!
    E o Caio Fábio?! Pensei que ele tinha parado de pensar nessas coisas!!!
    Estou chocado!

    ahahahahaha… eu não poderia esperar outro comentário seu! Sim, fórnice é isso mesmo. E Caio Fábio explica e contextualiza. Pelo visto, vc não leu o texto original. Logo abaixo do meu post, está escrito “Citações extraídas da carta ‘Os Narmogados'”. Sobre o que é depravado ou pervertido, não vou nem comentar… Esses meus comentaristas estão uma graça! beijos, Aline

  2. “há aqueles que não são inteiros. Não se sensibilizam. E não conhecem a sensibilidade. São duros. São frios”

    e como há!!!

    Já tive o desprazer de me deparar com pessoas assim. Em compensação, conheço muita gente inteira… beijos, Aline

  3. Se tem uma coisa q eu tenho achado difícil é encontrar pessoas realmente inteiras… mas, mesmo assim, vou tentando, sem desistir… muito BJS!!!

    ps.: um dia desses eu volto a postar algo lá, vlw?!

    Talvez não seja tão difícil assim encontrar essas pessoas. Eu não me considero metade. beijão, Aline

  4. Oi Aline!
    Tá boa? 🙂
    Lembrei de um texto do Fernando Pessoa sobre “ser inteiro” que publiquei em meu blog há algum tempo…
    Lembro-me também de uma frase de um jovem numa reportagem do Fantástico há algns anos: “A prostituta cobra, a patricinha dá de graça.”
    Eu não concordo nem discordo de quem vive assim. Temos livre arbitrio e arcamos com as conseqüências. Apenas não vivo dessa forma, e sou feliz como vivo.

    Beijos!

    Rebeca, não é questão de concordar ou de discordar. É questão de refletir. Creio que, em geral, as pessoas buscam satisfação. Até aquelas que desdenham “da busca da felicidade”, no final, elas tb querem ser felizes. Ou, pelo menos, ter uma vida mais agradável. Ainda que essa “agradabilidade” seja do ponto de vista delas. Há coisas que tiram do homem a capacidade de eles serem inteiros. E isso independe do ponto de vista. beijos, Aline

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.