SEXO, DROGAS & ROCK’N ROLL

“Todavia, não desejava concluir de todas estas cousas que o mundo tivesse sido criado pelo modo que propunha, pois é bem mais verossímil que, desde o começo, Deus o fez como devia ser. Mas é certo – e é opinião comumente aceita pelos teólogos – que a ação na qual ele agora o conserva é a mesma que aquela pela qual o criou. De modo que, se bem que não lhe tivesse dado, no princípio, outra forma que a do caos, embora estabelecesse as leis da natureza, ele prestou a esta – é de se crer – seu concurso, para que ela agisse como é do seu costume, sem prejudicar o milagre da criação; e, só por isso, todas as cousas que são puramente materiais teriam podido, com o tempo, tornar-se tais como as vemos no presente. E sua natureza é bem mais fácil de compreender quando as vemos, deste modo, nascer pouco a pouco, do que quando as consideramos completamente feitas.” (René Descartes, pp. 106, 107)

Nascer pouco a pouco. Criar a revolução dos bichos. Testar as hipóteses das três leis de Newton. Seja lá o que for aquilo que nos move… isso é o que, em parte, somos. Será que somos nossas motivações? Às vezes, nada parece ser tão valioso do que amar a si mesmo. Descobrir-se a melhor companhia de sua própria existência. Não, isso não é agoísmo. É preservação. Preservar-se da morte em vida. Do suicídio coletivo. Ninguém deverá antecipar a sua hora da estrela. E quem são os cavaleiros que morreram na fogueira?

Às vezes, a transitoriedade da vida emerge como a única possibilidade de libertação. Mas, sobre isso, ninguém precisa concordar conosco. Ninguém precisa, nem mesmo, entender as nossas linhas. O nosso raciocínio. Deixemos de lado “os espíritos fracos e vacilantes que se deixam levar a praticar como boas as coisas que, a seguir, julgam más” (p. 75). “E só isso me parecia bastante para me impedir de desejar no futuro o que eu não pudesse adquirir e, desse modo, viver contente” (p. 75).

_________
DESCARTES, René. Discurso do Método. Tradução de João Cruz Costa. Rio de Janeiro: Edições de ouro.

4 Replies to “SEXO, DROGAS & ROCK’N ROLL”

  1. Não foi à toa que logo no início desse processo de construção um dos nossos antepassados disse “Conhece-te a ti mesmo.”
    Conselho ignorado no mais das vezes, agora reconstruído por você. Vivemos um êxtase de individualismo em oposição ao êxtase do comunitarismo, ou seja sempre em zig-zags, nunca ou quase nunca em harmonia. Não? Bjs.

    Sim, Djabal, vivemos nesse zig-zag. Seria possível chegarmos ao equilíbrio das relações com o outro e conosco mesmo? Encontrei, por acaso, uma espécie de brincadeira: “conhece-te a ti mesmo, mas cuidado com a intimidade”… Quero viver intensamente a minha companhia. Mas também quero viver a companhia do outro. Gostaria de explorar melhor minhas idéias sobre o tema, pois creio que muito pode ser dito sobre o “conhece-te a ti mesmo”. Obrigada pelas suas considerações. bjs, Aline

  2. Sim, minha querida, isso não é egoísmo é preservação. Não é atoa q Jesus disse ame como a si mesmo. É necessário se amar, se respeitar, se cuidar.

    bjs

    Helen, respondi seu e-mail. Estou bem. Fazendo coisas diferentes, conhecendo gente diferente, viajando para lugares diferentes, tendo percepções diferentes… Isso é ótimo. Tudo de bom! Os detalhes, contarei pessoalmente. beijos, Aline

  3. Olá, Aline!
    Desculpe-me mais uma vez pela ausência. Graças a Deus, consegui concluir os trabalhos da facul e tb terminei as provas dessa unidade. Agora está “mais livre”…mesmo nessa correria, sempre estou passando por aqui. Não deixo comentários mas visito regularmente. Vou atualizar o mesmo espaço ainda durante a semana.
    Um forte abraço e fique com Deus.
    bjs

    Oi, Wimys… Sim, eu sei que você sempre me visita. Sei como é a correria de nossa vida acadêmica. Eu mesma ando um pouco atarefada. Atualize o seu espaço… Sempre vou lá. Wimys, se você identificar algum problema no meu site, como por exemplo na hora de comentar, por favor, avise-me, pois preciso corrigir algumas inconsistências. Talvez eu mude de hospedagem, aí precisarei de sua ajuda. Caso você possa me ajudar, agradecerei. beijos, Aline

  4. Eu só apareço aqui para pertubar a paz intelectual do seu site.
    Quando eu crescer, eu quero ser igual a você… bastante inteligente.
    Beijos… te adoro!

    Emille, deixei um recado bombástico lá no seu blog… Espero que seu noivo não veja… ahahahah Mandei e-mails pra você. Estamos cheias de novidade. Para este feriado, já temos o que fazer… Se você furar, vai apanhar… Lembre-se: vai apanhar de duas – de mim e de Cecília… 😛 Esqueci de dizer que foi ótimo aquele dia na sua casa… Ah, pode me perturbar… adoro ser perturbada pelos meus amigos. beijão, Aline

Deixe um comentário para Emille Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.