GOSTO DE SHAKESPEARE

O que posso dizer? Que o dramaturgo inglês era excelente! Em “Otelo, o mouro de Veneza”, Shakespeare apresenta sua idéia de ciúmes:

“(…) filho legítimo da própria insegurança.”

“(…) abstrato e desconhecido.”

“(…) o monstro do ciúme, a hidra dos olhos verdes que menospreza o alimento que a mantém.”

“(…) cérebros entorpecidos raciocinam mal, deixam as emoções falarem mais alto e com facilidade criam mal-entendidos que, por sua vez, podem degenerar em brigas violentas.”

SOBRE O LIVRO

General mouro a serviço da República de Veneza, Otelo casa-se com a bela e inteligente Desdêmona, filha do senador Brabâncio. Nomeado governador de Chipre, indica o tenente Cássio, primo de Desdêmona, para o seu auxiliar principal. Com essa indicação, incita a inveja de Iago, que se julgava merecedor da promoção e por isso trama uma cruel vingança, insinuando a Otelo que sua mulher e Cássio o traíam.

Apesar de triste e trágico, adorei o livro, uma adaptação em português de Hildegard Feist, que transformou em narrativa uma das famosas peças teatrais shakespearianas.

Por último, deixo uma frase dita por Otelo a um dos generais de Veneza, quando este questionou a fé de Otelo:

Deus é sempre o mesmo, creio eu, seja Ele adorado pelos cristãos, pelos muçulmanos, pelos judeus, pelos índios da América, ou por quem quer que seja. Por isso, suponho que Ele não se importa se rezo na mesquita, na igreja ou em minha casa, sem alarde. Só muda o ritual…

Perfeito!

_______
SHAKESPEARE, William. O Mouro de Veneza. Adaptação em português de Hildegard Feist. São Paulo: Scipione, 1997. Série reencontro.

3 pensamentos em “GOSTO DE SHAKESPEARE”

  1. Também gosto bastante de Shakespeare.

    Quanto a Otelo, sabemos quem era o personagem. Por isso, posso discordar de Otelo sem discordar de Shakespeare e essa discordância é em relação à citação acima.

    “Deus é sempre o mesmo, creio eu, seja Ele adorado pelos cristãos, pelos muçulmanos, pelos judeus, pelos índios da América, ou por quem quer que seja. Por isso, suponho que Ele não se importa se rezo na mesquita, na igreja ou em minha casa, sem alarde. Só muda o ritual… “

    Somos influenciados de várias maneiras por alguns autores. Eu, por exemplo, mudei muito meus pontos de vista ao ler Lewis e Chesterton. Posso afirmar que boa parte da minha visão de mundo é estruturada neles e em alguns escritores clássicos (fora, é claro, a Bíblia).

    Assim, contra Otelo, cito um trecho de Lewis que diz:

    ‘Não estamos vivendo em um mundo onde todas as estradas são raios de um círculo e onde todas, se seguidas suficientemente, acabarão por se aproximar gradualmente e terminar se encontrando no centro. Pelo contrário, estamos num mundo em que cada estrada, depois de alguns quilômetros, se divide em duas, e cada uma destas mais uma vez em duas, e em cada encruzilhada você tem de tomar uma decisão. Mesmo no nível biológico, a vida não é como um rio mas como uma árvore. Ela não se move na direção da unidade, mas se distancia dela e as criaturas se afastam cada vez mais das outras, à medida que se aperfeiçoam.
    […]
    Não julgo que todos os que escolhem as estradas erradas perecem; mas o seu resgate consiste em serem colocados de volta na estrada certa. Uma soma errada pode ser corrigida, mas somente fazendo um retrospecto até achar o erro e continuando a partir desse ponto, e não apenas ?avançando?. O mal pode ser desfeito, mas não pode ?transformar-se? em bem. O tempo não pode curá-lo. O encanto precisa ser quebrado, pouco a pouco, ?com murmúrios de trás para diante, a fim de obter a separação? ? caso contrário não dá resultado.’

    (Já deu pra perceber o quanto gosto do Lewis. Na verdade, boa parte da minha visão do mundo baseia-se nele e no Chesterton. Em quase todas as situações eu logo me lembro de algo que eles falaram e que eu coaduno… rs)

  2. Amo Shakespeare !

    E quanto othello, the moor of venice, nos traz anplas visões !

    Otelo foi um guerreiro e viveu entre homens falsos, repugnantes e racistas!

    Shakespeare nos mostra em otelo, o medo de Iago e rodrigo quanto a miscigenaçao do Mouro(árabe) e a desdemona!

    Temos que analisar minuciosamente a cada leitura que fizermos de shakespeare!

  3. Amo Shakespeare !

    E quanto othello, the moor of venice, nos traz amplas visões !

    Otelo foi um guerreiro e viveu entre homens falsos, repugnantes e racistas!

    Shakespeare nos mostra em otelo, o medo de Iago e rodrigo quanto a miscigenaçao do Mouro(árabe) e a desdemona!

    Temos que analisar minuciosamente a cada leitura que fizermos de shakespeare!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *