Dilma Rousseff

CARTA ABERTA À PRESIDENTA DA REPÚBLICA REELEITA NO BRASIL

Querida Dilma Rousseff:

Se não se importa, evitarei aqui certas formalidades e o uso do pronome de tratamento Vossa Excelência. Nesta carta, gostaria de me sentir livre para me dirigir à senhora. Aproveito o dia de hoje para parabenizá-la pelos 54,5 milhões de votos neste segundo turno das eleições de 2014, número que garantiu a sua reeleição.

Tão logo li as manifestações raivosas e preconceituosas de alguns dos contatos do meu perfil no Facebook em relação à sua vitória, confesso que fui tomada por sentimentos pouco cristãos. Por isso, motivada por emoções semelhantes, pensei em dar à senhora alguns conselhos e orientações:

1) Em relação às políticas sociais, deixe isso pra lá, pelo amor de Deus! Não fique fomentando vagabundos e preguiçosos, uma vez que todos, sem distinção de raça, de cor, de sexo, de religião, ao nascerem, têm as mesmas condições e oportunidades na vida, ainda mais num país tão igual e justo como o Brasil, num país com cinco regiões tão parecidas economicamente, socialmente e tão bem administradas pelos prefeitos… Abro exceção apenas para Lourdes: uma mulher negra, pobre, analfabeta, que viveu nos anos 90 em Tobias Barreto, interior de Sergipe. Lourdes alimentava-se do mesmo que os porcos que ela criava comiam. Na época, eu era criança e ela, às vezes, dava faxina lá em casa. Eu sentia o mau cheiro dela. Eu também nasci numa família de origem pobre, mas nunca comi lavagem. Lourdes comia. Isso é só um detalhe. Eu venci na vida. Hoje sou jornalista e professora. Lourdes é preguiçosa, pois hoje ela ainda permanece por lá e continua cuidando de porcos. Mas parece que agora come feijão e arroz, não necessariamente misturados em líquidos.

2) Avalie melhor o perfil das pessoas que já ingressaram nas universidades e nos institutos federais durante o seu governo. Afinal de contas, dizem que todas estão apenas se aproveitando das benesses da expansão universitária conduzida pela sua gestão. Talvez a metade delas não reconheça que ampliar o acesso à educação, em geral, e à universidade, em particular, seja significativo para o desenvolvimento do país. Corte bolsas de estudos dessa gente!

3) Não permita que filhinhos de papai participem do Ciências sem Fronteiras. Até porque são os nordestinos que precisam desse tipo de acesso, pois precisam ser alfabetizados lá fora. Dê chances somente a eles. E se os estudantes forem do Sul ou do Sudeste do Brasil, sugiro que impeça a participação deles no programa. Eles são superiores, mais inteligentes, mais críticos, mais civilizados, descendentes de europeus e não precisam de esmolas governamentais. Faça-me o favor!

4) Evite falar sobre a saída do Brasil do Mapa da Fome da ONU. Soa como sendo uma fala arrogante e antipática. Parece-me que os outros 51 milhões de brasileiros que votaram no seu adversário ignoraram completamente os números sobre a redução da pobreza por aqui. Não, não estou dizendo que essas pessoas, se não tivessem ignorado esses dados, teriam votado na senhora. Não é isso. Estamos numa democracia. Estou dizendo apenas que muitas delas, ao manifestarem somente discursos de ódio, ignoraram definitivamente quaisquer tipos de avanços e conquistas do governo atual. Freud explica.

5) Pare de incentivar a justiça social, pare de querer garantir direitos para empregadas domésticas, pare de querer convencer a população de que violência contra a mulher é crime, pare de achar que existe racismo no Brasil. Nunca ouviu falar sobre a democracia racial brasileira?! Mulher tem mesmo é que apanhar e ficar caladinha. Negro é tudo sujo. Viado precisa tomar vergonha e virar homem. Nordestino é tudo um bando de analfabetos. Com todo respeito, senhora presidenta, a senhora deu visibilidade demais a Maria da Penha, aquela cadeirante que apanhou por 30 anos do marido porque gostava de apanhar. Tudo isso para quê?!

6) Os governos do PT protagonizaram os únicos escândalos de corrupção no Brasil, nestes 500 anos de história. Por que a senhora permitiu e ainda permite que tudo seja investigado? Por que não fez como os governos anteriores? Por que não engavetou os processos, os crimes do colarinho branco? Por que não impediu a ação da Polícia Federal em tantas operações? Profissionalize-se melhor como política para sua atuação nos anos seguintes. O seu grande erro foi tentar combater a corrupção dentro de sua própria gestão. HashtagChateada!

7) Baixe hoje mesmo um decreto e assuma que os 51 milhões de brasileiros que votaram no seu até então adversário são as únicas pessoas honestas, puras, politizadas e inteligentes do Brasil. É claro que nenhuma delas nunca falsificou uma carteirinha de estudante; nenhuma delas nunca falsificou uma declaração escolar para ter acesso ao FIES; é claro que nenhuma delas sonegou imposto até hoje, não transgrediu nenhuma norma ou lei, não dirigiu embriagada, não bateu em mulher, nunca tentou corromper policiais e nunca se envolveu em nenhum ato de corrupção. São pessoas com moral suficiente para dizer que a corrupção surgiu no seu governo. Com isso, estamos divididos agora da seguinte maneira: 54,5 milhões de brasileiros são analfabetos, burros, corruptos e nordestinos; 51 milhões de brasileiros são justos, honestos, críticos, politizados, idôneos, cristãos e europeus.

9) A senhora tem agora 51 milhões de brasileiros exemplares, que não se curvaram às suas tentativas de propor avanços ao Brasil. Cinquenta e um milhões de brasileiros que reconhecem que, no seu governo, nada foi feito, tudo não passa de mentira, de números inventados. Cinquenta e um milhões de pessoas que, nas redes sociais, chamaram a senhora de “safada”, de “sapatão”, de “leviana”, de “mentirosa”, de “gagá” e de “gaga”, de “feia”, de “dentuça”, de “Maria homem”… E agora? O que fazer com 51 milhões de brasileiros tão bons e tão inofensivos para a sociedade?

10) Eu sou nordestina, logo, sou burra, analfabeta, corrupta e beneficiária do Bolsa Família, mas não sou hipócrita. Sou consciente de que, assim como os outros 54 milhões de brasileiros, se nos próximos anos houver mais mobilização para mudar as realidades do Brasil, se houver mais punição para quem se apropriar indevidamente do dinheiro público, se houver ainda mais rigor contra as safadezas cometidas, inclusive, no Congresso Nacional e se pessoas como Lourdes não se alimentarem mais da comida dos porcos, o meu voto, mais uma vez, não terá sido em vão.

Com respeito, admiração e solidariedade feminina,
Aline Menezes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.