consciousness

Life appears to me too short to be spent in nursing animosity or registering wrongs. (Charlotte Brontë, Jane Eyre)

A naturalidade com que os meus pensamentos circulam em minha mente me faz supor que eles são invertebrados. O delírio que me impele a sair de dentro de mim me obriga a entender que há coisas passíveis de ilusão.  Pétalas, asas, sons, palavras pequenas, incapazes de reproduzir esta paixão diária e que não me deixa em paz. A estranheza aqui dentro não é silenciosa e faz um barulho ensurdecedor. Ideias agrupadas no poema de Bandeira. A desgraça da vida está escondida debaixo do manto transparente e impuro. Eu já não sei mais o que dizer.

A futilidade é grosseira e nos arremessa para o chão violado, invisível, petrificado e morto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.