facebook

[…] Podemos passar horas, dias na internet, e sermos incapazes de ter uma verdadeira relação humana com quem quer que seja… (Dominique Wolton, sociólogo francês)

O filósofo francês Michel Lacroix, o sociólogo polonês Zygmunt Bauman e tantos outros pensadores contemporâneos nos chamam a atenção para os riscos desta nossa era: o primeiro fala de nosso “extravio emocional”, o segundo desenvolve o conceito de “liquidez”, e Dominique Wolton fala da ameaça da “solidão interativa”.

Já há algum tempo que me assusta e me impressiona, por exemplo, a maneira como lidamos com o fenômeno das redes sociais, que, na minha opinião, nada (ou quase nada) têm de social. Até acredito em desdobramentos mais positivos (como diria o médico Flávio Gikovate). Mas, definitivamente, não nutro nenhum tipo de fascínio por essa excitação.

Continue lendo “facebook”

hungry

[…] Eu, no entanto, aprendi a amar no cárcere. (trecho do poema Adolescente by Vladimir Maiakovski)

A fome no mundo afeta hoje um bilhão de pessoas. Para pressionar os governos e mobilizar as sociedades, está disponível na internet a campanha “1 billion hungry”. Ela foi apresentada em Brasília, nesta semana, pelo representante regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) para América Latina e Caribe, José Graziano da Silva, durante a XVII Reunião Plenária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea). Continue lendo “hungry”

VENCEDORES DO OSCAR 2006

MELHOR FILME

“Crash – No Limite”

MELHOR DIRETOR

Ang Lee – “O Segredo de Brokeback Mountain”

MELHOR ATOR

Philip Seymour Hoffman – “Capote”

MELHOR ATOR COADJUVANTE

George Clooney – “Syriana”

MELHOR ATRIZ

Reese Witherspoon – “Johnny e June”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Rachel Weisz – “O Jardineiro Fiel”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

“O Segredo de Brokeback Mountain”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

“Crash – No Limite”

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

“Wallace & Gromit: A Batalha dos Vegetais”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

“Tsotsi” (África do Sul)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

“Memórias de uma Gueixa”

MELHOR FOTOGRAFIA

“Memórias de uma Gueixa”

MELHOR EDIÇÃO

“Crash – No Limite”

MELHOR EFEITOS VISUAIS

“King Kong”

MELHOR FIGURINO

“Memórias de uma Gueixa”

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“A Marcha dos Pingüins”

MELHOR DOCUMENTÁRIO DE CURTA-METRAGEM

“A Note of Triumph: the golden age of Normal Corwin”

MELHOR MAQUIAGEM

“As Crônicas de Nárnia: o Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa”

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

“O Segredo de Brokeback Mountain” (Gustavo Santaolalla)

MELHOR CANÇÃO

“It’s Hard Out Here for a Pimp” – “Ritmo de um Sonho”

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO – CURTA-METRAGEM

“The Moon and the Son: An Imagined Conversation”

MELHOR CURTA-METRAGEM

“Six Shooter”

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

“King Kong”

MELHOR MIXAGEM DE SOM

“King Kong”

Fonte: Folha Online

OH, I DON’T BELIEVE!

Parte dos britânicos considera mulheres “culpadas por estupro”

da BBC, em Londres

Pelo menos um terço das pessoas na Grã-Bretanha acreditam que uma mulher é responsável, de forma parcial ou total, por ser estuprada se ela tiver flertado com o homem, segundo pesquisa da organização Anistia Internacional. A pesquisa ouviu mil pessoas e constatou também que 25% acreditam que ela é parcialmente culpada se usou roupas reveladoras ou estava bêbada.

A Anistia diz que o resultado da pesquisa é “verdadeiramente chocante”.

Também foi constatado que a maioria das pessoas na Grã-Bretanha não tem idéia quantas mulheres são estupradas no país e nem se são poucos os casos comunicados à polícia que resultam em condenação.

Números

O número de estupros em 2004/5 na Grã-Bretanha chegou a 12.867, cerca de 4% mais do que no ano anterior, mas a polícia acredita que apenas 15% dos casos foram denunciados. E só 10% deles resultaram em condenação.

Mas quase todos os britânicos, 96%, disseram não saber a verdadeira extensão dos estupros no país ou pensaram que eram muito menos do que os que são registrados.

Apenas 4% acham que o número de mulheres estupradas por ano passa de 10 mil.

A pesquisa faz parte da campanha da Anistia Internacional Pare a Violência contra Mulher.

“É chocante que tantas pessoas joguem a culpa de ser estuprada sobre as próprias mulheres, e o governo deve fazer algo para se contrapor a essa ‘cultura da culpa’ machista”, disse Kate Allen, da Anistia Internacional.

“O governo tem o dever internacional de prevenir essa violação dos direitos humanos, mas está claro que as políticas do governo com relação a estupro estão fracassando.”