body

My whole body is in love… (Let’s get it on by Marvin Gaye)

Apressada para presentear um amigo, li ansiosamente Um erro emocional, de Cristovão Tezza. Conheci Beatriz e Donetti. Experimentei a mistura de diálogos, pensamentos e memórias vividas numa única noite… Senti a revisora de textos; senti o escritor. Confundi-me. Voltei para a página anterior. E assim segui: entre as interferências e intervenções abstratas.

Tantas dificuldades para dizer alguma coisa, para revelar, para confessar… E tudo parecia tão íntimo e tão distante. E me recusei, queria mesmo que tudo fosse mais natural, sem treinamentos, sem forçar demais. Será possível? Ainda não sei. Mas experimentei…

… Beatriz e Donetti.

2 Replies to “body”

  1. Hoje eu terminei “O ovo apunhalado – Caio Fernando Abreu”, não conheço o que leu, mas fiquei intrigada.

    Quanto tempo!

    =*

  2. Por vezes nos encontramos presos aos roteiros da vida, não é mesmo? O pior é que esses roteiros nem foram escritos por nós. Felizmente podemos sair desses roteiros e escrever o nosso, ou simplesmente não escrever, passar uma caneta por cima e improvisar. Concordo que temos ensaios demais. Tanto ensaio tira toda a magia da vida, que é viver.
    Não conheço o livro, infelizmente.
    Beijos!

Deixe uma resposta