A Escarpa de Mai (por Maria-Mercè Marçal)

A poeta catalã Maria-Mercè Marçal (1952-1998), que morreu de câncer aos 45 anos de idade, já integra o cânone poético da Catalunha. Em 2019, a Editora Urutau lançou a edição bilíngue do livro Desglaç | Degelo (1984-1988), traduzido por Meritxell Hernando Marsal e Beatriz Regina Guimarães Barboza. No prefácio das tradutoras, elas informam que Marçal […]

Concepções literárias em Franklin Távora (por Aline Menezes)

Concepções literárias em Franklin Távora*(por Aline Menezes) A característica heterogênea das regiões do Brasil influenciou as concepções do escritor cearense Franklin Távora (1842-1888), em relação ao fazer literário e à obra que ele produziu ao longo da vida, interrompida aos 46 anos de idade. A morte precoce do autor de O Cabeleira (1876), entre outros […]

Quem comete a “violência contra a mulher”? (por Joanna Burigo)

Quem comete “a violência contra a mulher”? por Joanna Burigo* O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher é marcado anualmente no 25 de novembro, e a efeméride existe internacionalmente para reforçar tanto denúncias quanto demandas por políticas públicas que visem sua erradicação.  A data marca o assassinato das irmãs Mirabal, em 1960 na República Dominicana, […]

O corpo de George (por Marcos Fabrício)

O corpo de Georgepor Marcos Fabrício Lopes da Silva* A agilidade que esculpe a vida contemporânea exige uma posição de crescente dinamismo. Transpassamos as limítrofes bordas da identidade humana: gênero e sexualidade em trânsito. Faz parte do instigante livro As coisas que as mulheres escrevem (2019) o conto de Aline Menezes, intitulado “O corpo de […]

Darcy Ribeiro resiste e persiste (por Débora Diniz)

Darcy Ribeiro resiste e persiste* por Débora Diniz Antropóloga e professora na UnB Fui estudante e, hoje, sou professora da Universidade de Brasília. Descrevo-me como experimento de Darcy Ribeiro para o conhecimento sem fronteiras — cheguei por um curso, passei por outros, me formei em antropologia, hoje sou professora do direito, e penso a saúde […]

E o mundo, reduzido à sua matéria (por Aline Menezes)

E o mundo, reduzido à sua matéria* por Aline Menezes “Somente quando as coisas podem ser vistas por muitas pessoas, numa variedade de aspectos, sem mudar de identidade, de sorte que os que estão à sua volta sabem que veem o mesmo na mais completa diversidade, pode a realidade do mundo manifestar-se de maneira real […]

“Quando à noite desfolho e trinco as rosas” (por Aline Menezes)

“Quando à noite desfolho e trinco as rosas” por Aline Menezes Uma parte de mim está perplexa; a outra, aliviada. Repouso porque não estou só, muito menos renegada. Sinto-me acolhida por aquela gente que nos humaniza por meio da arte, da literatura, da música, da poesia, da dança, da lucidez, do respeito à diversidade de […]