ÀS VEZES, O QUE NOS FALTA É SOLIDÃO

Ao som das novas melodias da alma, da escura luminosidade da mente, das mais misteriosas ações da vida. Ao som da chuva que não caiu, do Sol que não brilhou, das noites que se manifestaram por nós. Ao som das músicas instrumentais, das letras harmoniosas, das cantigas infantis. Ao som dos outros, de nós mesmos, da sombra, de ninguém.

Pensemos em Schopenhauer, quando escreveu que ?a solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais?; pensemos em (e talvez duvidemos de) Vinicius de Moraes, por achar que, ?mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão?. E ainda sugiro que pensemos em Flaubert, quando nos ensina que, ?por mais que a alma lide, não rompe a sua solidão, e caminha com ela, como formiga num deserto perdido?.

Talvez devêssemos chamar Clarice Lispector, para nos dizer da solidão: ?minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite?.

Como um pássaro da mitologia grega, assim renascemos de nossas próprias cinzas. Ele alarga as asas, põe-se a lançar vôo e acreditar que agora vemos tudo do alto. Somos fênix. E sabemos que, às vezes, o que nos falta é solidão.

___________________
As citações feitas no texto foram extraídas do endereço:
http://www.sitequente.com/frases/solidao.html

3 Replies to “ÀS VEZES, O QUE NOS FALTA É SOLIDÃO”

  1. Muitas vezes temos que aprender ou reaprender a viver com nós mesmos…

    Um cheiro, Ninoka 🙂

  2. “O caminho que sobe e o caminho que desce são um único e mesmo”. Heráclito

  3. Oi Aline.
    Não faz tempo que nos visitamos, eu sempre venho aqui, só não tinha deparado ainda com uma atualização para comentar. 🙂 Até vim ontem, mas na hora que vim ainda não estava atualizado.
    Bem sobre a solidão o que eu tenho a dizer é que ela só incomoda quando não gostamos da companhia de nós mesmos.
    Beijos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.