ellas

[…] Many people are trying to do art but absolutely it?s subterranean in terms of the culture as a whole. The arts have never taken root in America. (Camille Paglia, ensaísta e escritora dos EUA, em entrevista a Robert Birnbaum)

Aretha Franklin, Joss Stone, Duffy, Anouk, Cat Power, Rachael Yamagata, Bird York, Madonna, Adele, Nina Simone, Luiza Possi, Luísa Maita, Roberta Sá, Ana Cañas, Paula Fernandes, Bruna Caram, Ella Fitzgerald, Maria Gadú, Lisa Hannigan, Priscilla Ahn, Brooke Fraser, Amy Winehouse, Negra Li, Luciana Mello, Amy Grant, Ivete Sangalo, Tori Amos, Tammi Terrell, Zooey Deschanel, Clare Maguire, Janis Joplin, Zelia Duncan, Tina Turner, Cássia Eller, Montserrat Cabellé, Dezarie, Tal Wilkenfeld, Paula Toller, Nataly Dawn…

Continue lendo “ellas”

keepsakes

[…] um dia empurrando o outro, uma primavera após um inverno e um outono depois de um verão, tudo deslizou pouco a pouco, pedacinho por pedacinho; foi embora, partiu, desceu, quero dizer, pois sempre resta alguma coisa no fundo, assim como… um peso, aqui, no peito! (Sr. Rouault a Charles, Madame Bovary, p. 33)

Às vezes, nem acredito que aquela dor insuportável não existe mais. E não foi o tempo o melhor remédio, foi o esforço, foi a disciplina, foi a determinação, foi a fé.  Sinto-me curada. O que me move agora são outras certezas, outros tipos de beleza, outra percepção da vida. Sei que nunca mais voltarei para aquele caminho tão mentiroso, tão cheio de ilusões. Morri um pouco para acordar e perceber o que realmente importa.

Ah, como desejei um dispositivo que me apagasse as lembranças! Ah, como quis ter amnésia! Hoje apenas agradeço que nada disso era possível. Bom mesmo é conviver com esta sensação de que algo em mim mudou, exatamente porque as experiências deixaram marcas. Tão profundas, tão tristes, tão dolorosas. Precisei enterrar algumas coisas. E o fiz pela certeza de que valeria a pena.

Continue lendo “keepsakes”