instability

Só escrevo porque há uma voz dentro de mim que não se cala. (Sylvia Plath, Letters home)

desequilíbrio
(by Aline Menezes)

nada é
bem elaborado aqui dentro,
confuso como sinos que tocam
na hora errada. Que atraem
os fieis errados…
[que não comungam, mas excomungam] o que há por fora de nós.
não há aparência melodiosa quando o que sentimos
é  inexplicável,
indefinível,
inaceitável.
pensamentos que se desdobram querendo revelar alguma coisa, talvez indizível,
(…)
(…)
mas que respira, pulsa e quer viver.

p.s.: escrito em 22.01.2012.

1 pensamento em “instability”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *